quinta-feira, 15 de abril de 2010

FEEDBACK FILME

São muitos os e-mails de feedback ao documentário e que nos motivam a seguir em frente. Partilhamos aqui alguns:

"Queria dar-lhe os parabéns por este documentario, como se costuma dizer (desculpe a expressao), trata-se de uma "orgia de imagens", todas elas cinco estrelas. É um documentario em que uma pessoa sai de lá um pouco mais culta, e a perceber muito melhor o que aquela gente passa e a pouca importancia que lhes é dada.
É com muita pena minha que este tipo de doocumentarios não tenha mais apoio e não seja mais divulgado ao ponto de estar em mais salas de cinema.
No entanto, o mérito e os prémios sao merecidos sem duvida. Foi a primeira vez que vi uma sala de cinema, levantar-se e bater palmas, foi merecido sem duvida.Obrigada pelo ensinamento :)

Joana Cabrita (estudante de audiovisuais, especificamente câmara)

"Não sei o q poderei fazer mas contem comigo pelo memos para mostrarmos o quanto gostaríamos de cimentar esses dois do filme".
António Lima

"Fui hoje ver o documentário na minha cidade natal,Mirandela,e fiquei simplesmente fascinada. Espelha bem o que é Trás-os-Montes e ao abandono a que temos sido votados".
Tânia Rei

"Sou uma engenheira agrónoma que exerce a profissão na Terra Quente Transmontana. Conheço muito bem os locais e algumas das pessoas intervenientes no documentário. Ao vê-lo, senti-me acompanhada. Deixei de me sentir sozinha. A verdade é que todos eles, sem excepção, julgam que os abandonámos à sua sorte. Até que a morte os visite e os leve. Contam os dias e as horas para que volte e que lhes leve histórias da cidade. Postei algo no meu blog que gostava que vissem. No fundo, cada vez seremos mais.www.pistoleira.blogspot.com"
Mariana Ramos

"Fui ontem ver o documentário "Pare, Escute e Olhe" e ADOREI.
É um retrato muito fiel de uma realidade a que muitos portugueses são alheios.
Em Junho de 2009 percorri parte da linha do Tua e recordo-me da tristeza que senti ao ver o estado de abandono e de degradação, não só da linha como das estações e das antigas locomotivas. Para quem, como eu, gosta de comboios foi bastante doloroso observar esta situação.
No documentário pude recordar algumas das estações que o meu namorado fotografou, nomeadamente Grijó e Cortiços, tive pena foi que o destaque dado a estas e outras estações e apeadeiros, nomeadamente Romeu não fosse maior.
Adorei a forma como foi apresentada a vida das pessoas que dependem desta linha.
O documentário é extraordinário e tem uma imagem e fotografia fantástica.
É uma linda homenagem a um histórica linha de comboio que não merece o destino que lhe deram".

Isabel Rodrigues

1 comentário:

  1. gostava tanto de ver o filme............ Nos nortenhos onde o vamos ver?!
    Viseu, vila real, sao joao da pesqueira.... Va la é a nossa terra que esta aqui em causa!!!

    ResponderEliminar